Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Com pandemia da Covid-19, Salvador e BA registram recordes no número de mortes em quase 50 anos, aponta IBGE
18/11/2021 19:58 em SAÚDE

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgado nesta quinta-feira (18), aponta que o número de baianos que morreram no primeiro ano da pandemia da Covid-19 foi o maior registrado nos últimos 46 anos, desde o início da série histórica, em 1974. A Bahia chegou a um patamar recorde de óbitos: 102.189 em 2020.

 

Mortes e casos de Covid-19 nas cidades da Bahia

Em Salvador, o aumento da mortalidade também foi recorde e ainda mais expressivo (+24,7%), com 21.139 óbitos em 2020. O saldo de mais 4.184 mortos em um ano foi quase cinco vezes o registrado de 2018 para 2019 (+883 mortes). Em todo o Brasil, segundo o IBGE, o número de mortes teve um salto de quase 15% em 2020.

 

Mortes por causas naturais

Ainda segundo o estudo, houve um aumento expressivo de mortes por doenças na Bahia em 2020 (mais 9.492, ou mais 12,8%) foi 10 vezes maior do que a média anual registrada entre 2000 e 2019 (mais 842 mortes por causas naturais ao ano).

No mesmo período, as mortes por causas externas (acidentes, homicídios, suicídios etc.) seguiram em alta entre homens jovens, de 15 a 24 anos de idade, tanto na Bahia (+3,6%) quanto em Salvador (+14,1%), que passou a ser a capital com maior número dessas ocorrências (706).

A mortalidade de idosos (60 anos ou mais) no estado cresceu 14,8% no ano passado, com 8.633 mortos a mais do que em 2019, pouco mais que o dobro do saldo registrado entre 2018 e 2019 (mais 3.925 mortes).

 

Nascimentos e casamentos

O estudo avaliou ainda que, com a pandemia, o número de casamentos civis também caiu na Bahia (-31,1%) e em Salvador (-26,9%). Ambas as quedas foram as maiores da série histórica, desde 1974.

O número de uniões no estado (45.888) foi o menor em 17 anos (desde 2003); na capital, esse total (10.656) foi o menor desde 2006 (em 14 anos).

E além do recorde de mortes, a Bahia teve, em 2020, o menor número de crianças nascidas e registradas desde 1997: 187.578. Houve queda de 4,8% frente a 2019, com menos 9.373 nascimentos em um ano, maior recuo desde 2001;

A redução absoluta de nascimentos na Bahia de 2019 para 2020 (-9.373) foi a segunda maior do país, abaixo apenas da verificada em São Paulo (-30.529);

A queda da natalidade foi ainda mais intensa em Salvador. Em 2020, nasceram e foram registradas 29.731 pessoas na capital, o menor número desde 1974 e 9,3% abaixo de 2019, com menos 3.049 nascimentos em um ano.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!